Vale a pena comprar um carro chines?

Publicado em: 18/03/2011

As montadoras chinesas estão apostando no Brasil e buscando espaço no concorrido mercado automobilístico nacional. De acordo com dados da Associação Brasileira das Empresas de Importadores de Veículos, as marcas originárias da China foram responsáveis por 16,3% das vendas dos carros importados de marcas associadas à entidade em 2010. Para alguns especialistas, os carros chineses serão os próximos coreanos e japoneses do setor automobilístico no quesito qualidade – mas com o diferencial de um preço mais competitivo. Depois de ganharem espaço em outros setores, os chineses abocanham fatias do mercado de utilitários, de passeio e de luxo.

Por se tratarem de uma novidade no mercado nacional, os veículos chineses ainda trazem muitas dúvidas, principalmente em relação à qualidade, ao valor de revenda e a durabilidade e capacidade que cada empresa tem para oferecer assistência técnica e reposição de peças.

Para compensar as dúvidas e tentar acabar com o preconceito em relação aos automóveis chineses, as montadoras estão investindo alto e se preocupando em oferecer aos clientes produtos e serviços diferenciados. Eles apostam na forte relação custo-benefício e a maioria dos fabricantes querem conquistar o consumidor brasileiro oferecendo modelos similares aos produzidos no Brasil a custo inferior e completos, com itens de conforto e segurança.

Ainda com as vantagens de adquirir um carro completo por um preço similar ao dos automóveis populares nacionais e com todo o investimento das montadoras chinesas no país, ainda pode ser arriscado. 

O diretor da agência AutoInforme, Joel Leite afirma que "Não dá para dizer que não é um risco. É muito menos arriscado você comprar um Gol, por exemplo, que já está no mercado há 30 anos, e ter certeza que irá conseguir vendê-lo depois, se precisar, com uma desvalorização já esperada".

 


Veja mais notícias