Cuidados para realizar a venda de um carro com segurança

Publicado em: 16/03/2011

Cuidados para realizar a venda de um carro com segurança

Nos dias de hoje, trocar de carro está cada vez mais comum e essa troca geralmente se dá por um carro melhor, mais novo e mais moderno. Na grande maioria das vezes, os consumidores vendem o seu carro para então fazer negócio e comprar o automóvel novo. Mesmo que a venda seja no mesmo local da compra do novo (loja/concessionária), é sempre bom estar atento para não ser "passado para traz".

Se você está pensando em vender o seu carro, isso deve ser feito com muita cautela. Diante de tantas fraudes e golpes que existem no mercado, é muito importante que o vendedor tome alguns cuidados para não ser enganado. A melhor forma de fazer um bom negócio e colocar a cabeça no travesseiro sem dúvidas e receios, é prestar muita atenção em cada uma das dicas a seguir: 

Confira algumas dicas:

• Avalie seu carro e compare os preços médios praticados no mercado, mas leve em consideração as condições reais do seu automóvel; Se ele está conservado, com peças novas, com as revisões em dia, etc. Quanto mais bem cuidado for o seu automóvel, mais você vai conseguir valorizá-lo na hora da venda;

• Pague todos os débitos de IPVA, DPVAT e todas as multas que houver. Se você não concorda com a multa, poderá entrar com um recurso, mas, neste caso, somente poderá vender o seu veículo depois de tudo resolvido;

• Não esconda os problemas do veículo, mesmo aqueles mais sérios. Informe ao comprador o que precisa ser feito e ofereça um desconto, se este já não estiver embutido no preço anunciado; A honestidade é sempre uma boa arma na hora de negociar. Do mesmo jeito que você está vendendo hoje, estará comprando amanhã, assim, seja sempre honesto.

• Jamais forneça seus dados pessoais por telefone ou e-mail. Faça isto apenas na presença do comprador; Nunca se sabe quais golpes podem ser aplicados hoje em dia. Por isso, é sempre bom ficar atento! 

Economia consórcio

• Para os interessados em conhecer o veículo pessoalmente, estabeleça as visitas em horário comercial. Dê preferência aos locais públicos e procure estar acompanhado; Todo cuidado é pouco se não conhecemos a outra pessoa. 

• Ao combinar o encontro, peça ao possível comprador: nome completo, telefones de contato, nome da empresa em que trabalha; entre outros dados.

• Acorde plenamente a forma de pagamento com o comprador e apenas passe o carro para o nome dele depois de ter recebido o valor completo, ou na forma acordada (vale fazer um contrato se o pagamento for parcelado);

• Ao fechar a venda, preencha o CRV (Certificado de Registro do Veículo) com os dados do comprador e assine. O vendedor e o comprador deverão ir pessoalmente ao cartório de registro para o reconhecimento das assinaturas e as devidas autenticações. Providencie duas cópias autenticadas e reconhecidas em firma e, só então, entregue o documento original ao novo dono. Uma das cópias deverá ser encaminhada ao DETRAN, em até 30 dias contados a partir da data da negociação, para que seja feita a comunicação de venda;

• Atenção ao prazo! Se a comunicação de venda não for encaminhada ao DETRAN em 30 dias, o vendedor está sujeito à multa de até 50 UFIR além de ser responsabilizado com o comprador por infrações cometidas e passíveis das penalidades impostas;

• Cabe ao novo dono do veículo realizar a transferência de propriedade, no prazo de 30 dias. Porém, se ele não o fizer a partir da comunicação de venda, o ex-proprietário do veículo estará isento de qualquer responsabilidade quanto a multas e a pontos negativos;

• Para vender um carro com pagamento com cheque é necessário saber se o mesmo tem fundos. O ideal é que o pagamento seja feito à vista ou depósito em conta corrente. Cheques administrativos diminuem o risco, que só existe se forem falsificados. É bom checar a validade do cheque administrativo, ligando para o banco com o cheque em mãos. Só entregue o veículo depois de acertada a documentação e o dinheiro já estiver na conta! Não aceite comprovantes de depósitos ou de transferências sem antes checar a sua conta e se certificar que o dinheiro está liberado para uso. Muitos golpes utilizam desta pratica para enganar o vendedor;

• Guarde os documentos que envolvem a transação.

Consórcio

Saiba um pouco mais sobre o consórcio e veja que se sua intenção é trocar de carro, ele pode ser um forte aliado para essa realização!

- A compra é programada, sem taxa de juros ou parcelas intermediárias;
- A possibilidade de ser sorteado com a carta de crédito acontece todo mês;
- as parcelas são mais acessíveis e você tem o poder de compra à vista;
- Os prazos são bem maiores;
- Há total flexibilidade do uso do crédito.

Essa flexibilidade é mesmo ideal para quem ainda não sabe ao certo qual veículo comprar.. Entre tantas ofertas e modelos disponíveis, com a carta de crédito em mãos, o consorciado passa a ter o poder de comprar à vista, além de conseguir ótimos descontos e isso também acontece no momento da troca. 

O consórcio de veículo é sempre um bom negócio se for realizado com cuidado e planejamento, seja para trocar de carro ou para comprar um carro novo ou usado. Como o consórcio reúne participantes com objetivos semelhantes de compra, juntos, são capazes de formar um fundo comum com os valores mensais, que correspondem ao parcelamento total de cada bem. É como uma poupança, na qual todos os participantes precisam estar com os pagamentos em dia para que a carta de crédito seja entregue. Afinal, a contemplação é o desejo de todos, não é mesmo?

Para conhecer o melhor plano de consórcio, é só fazer uma simulação de compra! É muito fácil e você pode encontrar na mesma hora um plano que cabe perfeitamente no seu orçamento. Para conferir as parcelas, simule um consórcio com o valor do crédito para a compra do veículo ou da parcela mensal que pode pagar e você terá ao seu alcance, os planos mais atraentes e acessíveis do mercado. É possível realizar inúmeras simulações e conhecer diversas opções de planos!
 

Veja mais notícias